Manutenção em caldeiras

ensaio de emissão acústica

No Brasil a norma que regulamenta os serviços de operação, inspeção, manutenção e reparo em caldeiras é a norma regulamentadora n°13 (NR13), entretanto a mesma é relacionada diretamente as normas de fabricação, boas práticas de segurança e manutenção internacionais.

O Brasil não possui código de projeto para fabricação de caldeiras próprio e, em sua maioria as caldeiras fabricadas no Brasil apresentam o código de construção elaborado pela ASME o BPVC – 1. Porém há algumas caldeiras que possuem códigos de construção diferentes, exemplo PED (Pressure equipament directive), A. D. Merkblatt e TRD.

A NR13 determina os passos que devem ser seguidos para obtenção de confiabilidade, segurança e qualidade no processo de manutenção e reparo de caldeiras, o seu item 13.3.3 determina que “Todos os reparos ou alterações em equipamentos abrangidos por esta NR devem respeitar os respectivos códigos de projeto e pós-construção e as prescrições do fabricante no que se refere a:”.

  1. a) materiais;
  2. b) procedimentos de execução;
  3. c) procedimentos de controle de qualidade;
  4. d) qualificação e certificação de pessoal.

Materiais

Conforme o prontuário do fabricante do equipamento onde constam os materiais utilizados para a fabricação da caldeira, constam os materiais utilizados para sua fabricação, sendo que todo o processo de reparo deve ser realizado com a utilização de materiais de mesma qualidade. É de fundamental importância para obtenção de qualidade e eficiência no reparo e operação do equipamento.

Em hipótese alguma devem ser aplicados materiais que não possuam certificado de qualidade e que não atendam a tensão de escoamento necessária para operação segura da caldeira. Caso a caldeira não possua prontuário do fabricante, o mesmo deverá ser reconstituído com as mesmas características de operação e expertise do profissional habilitado que esta elaborando o documento. O profissional habilitado deverá definir os materiais a serem aplicados para que o reparo seja realizado de maneira correta e segura.

Procedimentos de execução

Os procedimentos de execução de reparo devem ser realizados conforme as normas internacionais, para reparos diversos são recomendadas utilizar a ASME IX 2019 – (Welding and Brazing Qualifications) ASME PCC-2 2018 – (Repair of Pressure equipment and piping) e Que determina diversos processos de reparo em equipamentos pressurizados.

O item 13.3.3.5 da NR13 determina que “Todas as intervenções que exijam mandrilamento ou soldagem em partes que operem sob pressão devem ser objeto de exames ou testes para controle da qualidade com parâmetros definidos pelo Profissional Habilitado, de acordo com normas ou códigos aplicáveis”.

O PH deverá determinar os procedimentos de reparo e documenta-lo antes de executar a manutenção, e este procedimento deverá ser informado aos profissionais que executaram o reparo, o que trará uma alta confiabilidade ao processo de manutenção da caldeira.

Não se deve executar o reparo da caldeira sem que o plano de execução tenha sido elaborado, este procedimento poderá gerar transtornos que, são evitáveis quando se planeja as atividades em antemão ao reparo. E nos procedimentos serão definidos os ensaios não destrutivos que deverão ser realizados após o reparo do equipamento para determinar a eficiência do reparo.

Todos envolvidos com serviços de soldagem devem ser qualificados para aquela função na posição de soldagem e no tipo de processo que deverá ser executado. Em hipótese alguma deve ser utilizada mão de obra sem qualificação para reparos em caldeiras.

Procedimentos de controle de qualidade

Após a execução dos reparos, os locais em que foram substituídos ou que tiveram correção da falha devem passar por ensaios não destrutivos para garantir a integridade estrutural da caldeira, estes ensaios devem seguir as premissas da ASME V 2019 (“Nondestructive Examination”).

Após a conclusão dos ensaios se necessário, deverá ser realizado novas intervenções na caldeira até que a mesma apresente total estanqueidade e capacidade de funcionamento. Executar testes de segurança no equipamento antes de realizar o acendimento para verificar a integridade dos controles. Após executar o teste hidrostático na caldeira conforme UG 99.

Procedimentos de controle de qualidade

Todos os profissionais envolvidos deverão possuir qualificação para a função, o registro de qualificação de soldadores, especificação de procedimento de soldagem, registro de qualificação de procedimento de soldagem e instrução de execução e inspeção de soldagem.

Os registros desta documentação deverão acompanhar a documentação do equipamento ao longo de sua vida útil, após a finalização desta documentação será necessários elaborar e realizar a inspeção extraordinária no equipamento e realizar o startup e testes a quente para garantir a operação segura da caldeira.

Os serviços executados deverão ser registrados no livro de registro e segurança da caldeira, para que este histórico de manutenção seja visualizado nas próximas inspeções e para que tenham controle e mitigação das falhas.

PAR – Projeto de alteração e reparo NR13

A documentação relacionada nos tópicos anteriores é a necessária para execução do processo de manutenção e reparo de uma caldeira no Brasil, seguindo os procedimentos e normas internacionais que regem estes equipamentos.

Deve ser realizado o conjunto de desenhos que detalham o reparo do equipamento e registro fotográfico das fases do trabalho, desde a condição de falha, até a operação do equipamento. Deve ser avaliado o tipo de falha e o motivo pelo qual ela ocorreu, a analise de falha também é importante, dependendo a falha deverão ser tomadas algumas decisões para diminuir o problema, um exemplo é o tratamento de água ineficiente, que poderá gerar tamponamento de partes em que há troca térmica, o que gerará superaquecimento da região e posterior falha, sendo solucionada pela lavagem química da caldeira.

 

 

Eng. Célio Maciel

Gerente de integridade – Responsável técnico por inspeções e instalações de sistemas pressurizados em todo o Brasil – Tercal Engenharia